Emergência 193

Batalhão de Emergências Ambientais

Grupo de Aviação Bombeiro Militar - GAvBM

     No ano de 2010 o Grupo de Aviação Bombeiro Militar - GAVBM foi criado para fazer parte de um sistema de prevenção, controle e combate a incêndios florestais, que passava a ser implantado pelo Corpo de Bombeiros Militar do Estado de Mato Grosso. Sua institucionalização ocorreu juntamente com a ativação do Batalhão de Emergências Ambientais - BEA, que foi criado para operacionalizar esse sistema,  motivado pela captação dos recursos estruturantes oriundos do Fundo Amazônia, sob gestão do BNDES, acessados por meio do projeto "Bombeiros Florestais".

     Nos primeiros anos de criação os componentes GAVBM trabalharam em se preparar para o recebimento e emprego dos bens adquiridos pelo projeto, especialmente no que refere à execução das capacitações para atuar na operação de combate aéreo a incêndio com aviões Air Tractor modelo AT802F. O uso desse tipo aeronaves em missões de combate aéreo a incêndios florestais ocorre por diversos países do mundo, sendo um pouco mais recente no Brasil, onde apenas dois Corpos de Bombeiros detém a tecnologia. Duas aeronaves de combate, um Auto Tanque Combustível, e equipamentos de abastecimento de agente extintor foram entregues no ano de 2014, quando então o GAVBM tornou-se operacional.

     O Grupo de Aviação tem a responsabilidade de fazer a gestão dos recursos aéreos a serem empregados no combate aos incêndios florestais. Esta subunidade do BEA faz a coordenação direta da operação das duas aeronaves de combate do Corpo de Bombeiros. O engajamento do Grupo de Aviação se dá principalmente quando os recursos de resposta nível 1 foram insuficientes para proporcionar combate efetivo à determinada frente de incêndio, portanto configura-se como instrumento de resposta nível 2 e trabalha em apoio às equipes terrestres. De maneira geral, para entrar em ação, considera-se fatores como: acesso dos recursos terrestres, logística de abastecimento, tempo-resposta, pistas de pouso e sua distância e a segurança das operações. Além das ações de resposta o Grupo de Aviação também empenha os recursos aéreos disponíveis em missões de reconhecimento e monitoramento de incêndios florestais, coordenação aérea, bem como para fiscalização de crimes ambientais.

     Atualmente esta subunidade operacional é comandada pelo Ten Cel BM Flávio Gledson Vieira Bezerra, que também atua como piloto de combate a incêndios florestais. O grupo ainda possui 4 oficiais em fase de capacitação para atuar como piloto de aeronave, e praças bombeiros militar para executarem funções de mecânico de aeronaves, apoio solo para reabastecimento e movimentação de produtos perigosos.

Fotos: Tenente Coronel BM Gledson


 

Foto: Ten Cel BM Gledson